sexta-feira, 6 de abril de 2012

Escrava do Amor - Michelle Reid

Título Original:
Slave to Love
Copyright © by Michelle Reid

Protagonitas:
Solomon Maclaine e Roberta Chandler

Sinopse:

Roberta sabia que o primeiro casamento de Mac deixara cicatrizes profundas, mas ele ainda gastava boa parte de seu tempo com a ex-esposa e a filha mimada. Se Roberta quisesse um compromisso sério, teria de deixá-lo. Mas seria capaz de matar o amor que sentia por Mac, de renunciar às loucas noites de paixão?



Resenha:


Esse livro não é um florzinha, mas bem que poderia ter sido, tal a gana que eu tive de dar uns tabefes na cara da Roberta! Que mocinha mais submissa, para não chamar de retardada. Gente, a criatura come na mão do tal de Mac, que eu achei insuportável também, lambe o chão que ele pisa! Histórico dos livros da era Florzinhas, os quais eu tento passar bem longe, apesar de as vezes não conseguir, pois a curiosidade é maior. Somente para terminar o bendito livro com vontade de bater em alguém.. hahahaha.. Dei RUIM para esse livro, porque não consegui acreditar o quão boba, a tal Roberta é.


Roberta é assistente de Joel, irmão de Mac, com quem tem um romance. Ele a trata até bem, mas não desgruda da ex-mulher e da filha adolescente que é uma praga. A filha, Lulu, odeia Roberta e faz de tudo para separa-la do pai. O pai, por outro lado, não tem força de vontade suficiente para dar uma boa sova nessa garota chata e deixa ela maltratar a Roberta. Roberta, por sua vez, ameaça 983783767 vezes terminar com o homem, mas basta uma palavrinha mansa dele, para que ela volte atrás.. afff.. Desculpem, o desabafo. Mas achei o livro péssimo!


Ponto Alto:

A semana seguinte foi tumultuada. Joel começou um novo projeto, e Roberta ficou muito ocupada. Mac não telefonou, mas ela também não esperava que ele telefonasse. O que tinham a dizer um ao outro era muito importante, para ser tratado por telefone, então era melhor que não mantivessem nenhum contato.
Roberta entregou-se ao trabalho e, para sua surpresa, conseguiu tirar Mac dos pensamentos. Até que, na tarde de sexta-feira, quando entrou sem se anunciar no escritório de Joel, viu Lulu.
— Oh, desculpe — pediu com delicadeza e fez menção de fechar a porta.
— Olhe, é a amiguinha do meu pai — Lulu ironizou. —Ou devo dizer ex-amiguinha?
— Lulu! — Joel exclamou, num tom de voz nada amigável.
Roberta conseguiu manter o autocontrole e focalizou a atenção no chefe.
— Volto depois, Joel — disse com determinação. — Quando não estiver ocupado.
— Não. Espere — ele pediu, levantando-se. — Merece um pedido de desculpas dessa jovem senhorita. E ela vai se desculpar, não vai, Lulu?
— Não, não vou — Lulu respondeu desafiadoramente. — Na verdade, tio Joel, não sei como mantém ela trabalhando aqui, depois que papai expulsou-a!
— Chega!  — Joel gritou, impaciente. — Como ousa falar desse jeito com Roberta? Como se atreve?
— Ela ousa porque a deixaram acreditar que pode fazer tudo o que quer Roberta declarou com raiva. — Mas acho que está na hora de alguém colocá-la a par de algumas coisas, srta. Maclaine. E uma das principais é que seu pai não me expulsou!
— Mentirosa! — Lulu retrucou, furiosa. — Foi lá no hospital, quando minha mãe estava doente, lembra-se? Ouvi meu pai mandar você embora!
— O que ouviu foi seu pai pedir para eu me retirar para não ver a vergonha que ele estava sentindo da filha!
Roberta tinha certeza de que Mac pedira para que ela fosse embora, não porque acreditara nas mentiras de Lulu, mas porque tanta falsidade o deixara demasiadamente constrangido.
Lulu levantou-se da poltrona.
— Ele odeia você! — exclamou. — Ele me disse!
— Sente-se — Roberta ordenou com firmeza, colocando a mão no ombro da garota e obrigando-a a sentar-se.
— Roberta... — Joel tentou interferir.
— Fique fora disso. — Roberta disse, áspera, sem desviar os olhos do rosto da jovem. — A conversa é entre mim e Lulu. Cansei dos insultos dessa garota mal-educada. Mais ainda, cansei de mentiras. Agora, pela primeira vez em sua vida de menina mimada, ela vai ouvir umas verdades.
— Não tenho de ficar sentada aqui, escutando o que tem a dizer — Lulu retrucou, parecendo assustada com a reação de Roberta.
— Oh, vai ficar sentadinha aí, sim, senhora. Seu pai nunca tentou me tirar da vida dele. Eu é que me afastei, porque não agüentava mais a desprezível família que ele tem!
— Você é uma mentirosa! Ele a expulsou, não quer mais vê-la! Papai sempre se livra das mulheres, porque faço com que elas...
Lulu interrompeu-se, corando.
— Oh, Lulu, isso prova que você é uma menininha mimada e egoísta — Roberta zombou.
— Odeio você! — Lulu gritou, irada. — Toda minha família odeia você! Quer separar meus pais e...
— Separá-los? — Joel intrometeu-se, incrédulo. — Ficou maluca, Lulu? Eles já estão separados há oito anos!
— O que não entendo é como alguém que tem tanto carinho por eles pode se tornar uma pessoa mordaz e maldosa como você — Roberta declarou tranqüilamente. — Mas está na hora de Mac tomar consciência do que faz, Lucinda. Disse o nome completo da mocinha, porque Lulu simplesmente detestava-o.— Você é a pessoa mais egoísta que tive a infelicidade de conhecer — prosseguiu, depois de uma breve pausa.— Só enxerga a si mesma e não se importa em deixar tristes as pessoas ao seu redor, contanto que seja o centro das atenções!
— Isso não é verdade! — Lulu protestou, desconcertada. — Não sou egoísta!
— Não? Veja como obriga seu pai a fingir que não tem vida própria, fora do grupo da família! Você não o deixa encontrar a felicidade ao lado de uma mulher, fazendo-o sentir-se culpado! E é tão má, que se sente orgulhosa disso.
— Roberta... — Joel sussurrou em tom de aviso, vendo a expressão furiosa da sobrinha.
— Você não quer que ninguém ameace seu poder sobre Mac — Roberta continuou. — E tudo por quê? Para puni-lo. Sabe que a ama profundamente, e então o culpa por ter terminado um casamento que já acabara há anos. Mas isso não lhe interessa, certo?
— Está dizendo essas coisas por despeito, porque ele nunca vai casar com você — Lulu replicou, erguendo-se lentamente.
— Casar? — Roberta repetiu, rindo. — Deve ser muito burra para acreditar que quero ter contato com uma família como a sua. Não, Lulu, não quero casar com seu pai. Não quero mais nada dele.
Fez uma pausa, engolindo um repentino nó na garganta.
— Quero um homem que me ame acima de tudo — prosseguiu. — Seu pai não pode ser esse homem, pelo menos enquanto estiver atrelado às suas rédeas.
— Vagabunda! — a garota xingou.
Roberta sorriu.
— Insultos não me atingem, menina mimada — declarou e saiu calmamente da sala.

Classificação:






7 comentários:

Mulheres Românticas disse...

De todo esse livro eu gostei mais do Joel... eu pensei que ele seria o mocinho kkkkk

Luciana Miranda disse...

Eu tbem adorei o Joel!! =)

Elis Miranda disse...

kkkkkkkkkk Também preferi o Joel!

Mas o livro irrita mesmo.

Beijos

Nathal Sant disse...

Noooossaaaa, nem quero ler, eu já detesto livros onde as mulheres são lerdas demais e ainda com esse histórico de filha abestada....ex-mulher... to foraa...
Adorei as novidades do blog.
bjs
Ca
http://mromances.blogspot.com

thaila oliveira disse...

faz muito tempo que não leio bianca :(

Angel-D disse...

onde encontro o link para baixar este livro?

Luciana Miranda disse...

Angel-D,

Vc pode encontrar o link no google..

Bjks!

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...