quinta-feira, 21 de abril de 2011

Marcas de Amor - Lynne Graham

Título Original:
Virgin on her Wedding Night
Copyright © 2010  by Lynne Graham

Protagonistas:
Valente Lorenzatto e Caroline Hales

Sinopse:

Eles resolveriam pendências do passado... do modo dele! 

Assombrado por uma infância de ilegitimidade e pobreza, Valente Lorenzatto jamais perdoou Caroline Hales por tê-lo abandonado no altar. Agora, ele ganhou milhões e reivindicou sua herança aristocrática veneziana... e está determinado a ter sua vingança. Valente arruinará a família de Caroline ao se tornar dono de tudo o que têm... a menos que ela lhe dê o que lhe negou cinco anos atrás...

Resenha:

Apesar de no skoob eu ter lido váááárias más críticas a respeito deste livro, eu gostei! E olha que não venho gostando muito do que ando lendo ultimamente. Lynne Graham sempre é uma opção para mim, principalmente quando venho lendo livros tão chatos. Tá certo, que não posso dizer que foi o melhor livro dela dos últimos tempos, mas a história me cativou. O mocinhos me cativaram. E eu adooooro quando isso acontece! Eu não suporto quando pego antipatia por um dos protagonistas do livro, porque aí, pronto! Acabou para mim! Mas, em "Marcas de Amor", pelo contrário, me vi realmente envolvida por eles e pela trama. Valente, com todos os seus complexos e Caro, sempre pensando no bem de sua família, acima de qualquer coisa. Isso até chega a irritar, as vezes.

Caroline é a filha mimada dos donos de uma empresa de transportes. Disposta a conseguir sua independência, começa a trabalhar na empresa do pai, onde conhece Valente, que é um dos caminhoneiros, e se apaixona perdidamente por ele. Não preciso nem dizer que um romance entre a princesinha da família e um caminhoneiro causa um enorme rebuliço na família dela, né? Que é terminantemente contra o relacionamento dos dois. Mas, pela primeira vez, Caroline bate de frente com a família para lutar pelo seu amor, até que, circunstâncias inesperadas fazem com que ela o abandone no altar e se case com outro homem. Valente, humilhado e ressentido, decide se vingar. Cinco anos depois, após dar a volta por cima, e tornar-se um bilionário - não sei, realmente, como esse povo consegue se transformar em bilionário da noite para o dia, mas.. adoro! - ele causa a falência da empresa da família de Caroline e toma todas os seus bens. E só Caroline pode salvar sua família da ruína absoluta... tornando-se sua amante! Hahaha.. eu adoro esse tipo de historinha clichê em que o cara se acha o dono da cocada preta - e geralmente é - e fica chantageando a mocinha. É uma das minhas favoritas! E da Lynne tbem, haja vista que a maioria das histórias dela têm esse enredo. Mas, uma coisa eu preciso dizer: Valente é bem cruel. E uma coisa que eu gostei nele e que dou créditos é a franqueza dele, gente! Uma franqueza que beira a grosseria. Mas, acima de tudo, franqueza! E admiro isso. Eu gostei da Caro tbem, apesar de as vezes, ela realmente, me irritar com essa devoção a família dela, que muitas vezes, não merecia. E com o absurdo de largar o cara no altar e ainda querer reclamar das atitudes dele. Tudo bem que ela teve seus motivos, mas até eu saber esses motivos, fiquei com muita raiva dela, imaginando o pobre do Valente na igreja, esperando por ela, na frente de todos os convidados e ela não aparecendo. Affffffff.. Que situação! Créditos pra Koko, a gatinha de Caroline que é uma graça, brincando com Valente todo o tempo. 

Ponto Alto:

- O que mais Matthew fez para você? Costumava surrá-la o tempo todo?
-Não, só me bateu uma vez... quando descobriu que eu procurava o seu nome na Internet.
Valente ficou surpreso. Suas emoções variaram da alegria infantil em saber que ela procurara informações a seu respeito até a tristeza pelo preço que Caroline pagara por sua curiosidade.
- É hora de dormimos um pouco - murmurou Valente com simplicidade.
- Juntos? - perguntou Caroline com voz ansiosa.
- Si... dormir separados só irá nos desunir ainda mais. Prometo que não farei nada que você não queira. Também garanto que não ficarei zangado, nunca serei grosseiro, e jamais a machucarei.
Valente proferiu esse discurso com a voz firme e severa.
- E também não irá me forçar a fazer qualquer coisa que não queira? - pressionou Caroline.
Valente apertou os dentes com força. Era bom mesmo que Matthew Bailey já estivesse morto e enterrado, porque senão ele próprio providenciaria isso; desprezava homens que abusavam de mulheres.

***

Valente remexeu com impaciência no conteúdo de seu cofre na biblioteca. Sentia uma raiva cega, e a sensação de perder o controle o deixava ainda mais irritado. Por fim retirou do cofre uma carta já amarelada em um velho envelope. Para que a conservara quando sempre se recusara a lê-la? Jogara fora sem abrir todas as cartas que vieram a seguir. Bem, agora iria descobrir sobre o que Caroline falava... sem dúvida, encontraria um rosário de desculpas mentirosas com a intenção de fazê-lo sentir pena e desculpá-la.
Sentou-se com um copo do melhor vinho da adega dos Barbieri e rasgou o envelope com os dedos um tanto trêmulos. Eram oito páginas com a caligrafia de Caroline. Começou a ler, de súbito consciente de como ela era jovem naquela época.
"Meu querido, amado, adorado Valente..."

Classificação:



Um comentário:

Nadine Gail disse...

kkkkkkkkkkk é, como ele conseguiria se tornar um bilionário em 5 anos é mesmo um mistério! Se alguém descobrir, é um gênio!!! Mas gostei da história, entrará pra lista! Embora eu ache que a mocinha vai me irritar rsrssrs

Beijoss

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...