domingo, 10 de abril de 2011

Domínio e Conquista - Nobre Coração - Lindsay Armstrong

Título Original:
One-Night Pregnancy
Copyright © 2010  by Lindsay Armstrong


Protagonistas:
Adam Beaumont e Bridget Tully-Smith


Sinopse:


Após ser resgatada durante uma forte tempestade, Bridget perdera sua sensatez ao se deixar seduzir por um cativante desconhecido. Ainda que o rubor cobrisse suas faces, ela sequer sabia a verdadeira identidade de seu benfeitor, tampouco de onde ele vinha. Até ler as manchetes dos jornais... e descobrir que estava envolvida com Adam Beaumont,  herdeiro de um império familiar! Agora, Bridget teria de se imbuir de coragem e encontrar as palavras certas para lhe dizer que ele a marcara de uma modo duradouro.


Resenha:


Então.. achei fofo! Tipo, um bom livro para se ler numa tarde chuvosa.. realmente gostosinho.. uma leitura leve, descontraída, nada que nos faças roer as unhas ou gritar de ódio. Uma coisa que me chamou atenção foi o fato de apesar de o mocinho ser australiano,  mãe dele era africana, e nunca tinha lido nenhuma história que citasse africanos. Achei bem interessante.


Bridget e Adam se encontram durante uma tempestade, e ela depois, de ter seu carro levado pelo rio, vê o carro de uma família com crianças dentro sofrer o mesmo destino. Ela fica desesperada para ajudá-los, mas está sozinha e pouco pode fazer diante de uma tempestade tão intensa. Logo, aparece Adam e eles vão em busca do carro levado pela correnteza. Mas pouco conseguem fazer. Se vêem obrigados a passar a noite numa cabana que encontram no meio do mato e lá acabam vivendo uma noite de amor, sem saber, com exatidão, que é o outro na verdade. Ao serem resgatados, Adam deixa claro que ele não é o homem certo par ela e a deixa. Mas, Bridget descobre que está grávida... Créditos para os mocinhosssssss, q ue é beeeem difícil, pq geralmente um deles, me faz querer gritar de raiva ou frustração. Crédito para o tio Julius e para a mãe de Bridget.


Ponto Alto:


Suas lágrimas tinham secado e ela estava olhando para o mar, vendo um iate navegando para o sul, quando decidiu que era hora de ir para casa.
Levantou-se e espanou a areia das roupas, mas ainda estava pensando em Adam quando desceu da calçada para a rua... pisando quase sob as rodas de um carro.
Alguém a salvou. Alguém com braços fortes a puxou de volta para a calçada bem a tempo. E este alguém estava furioso.
Adam, que nunca parecera mais alto, em jeans e suéter azul-marinho, ou mais ameaçador.


- Como você pode começar a atravessar uma rua sem olhar o trânsito? - gritou ele. - Como pode ser tão tola? Não sabe que eu revirei o país procurando por você? E no momento em que a encontro, você estava prestes a se matar?


Com os olhos emitindo faíscas de raiva, ele a  puxou para seus braços e a apertou com tanta força que ela mal conseguia respirar. Bridget sentiu as batidas aceleradas do coração dele e não pôde duvidar que  medo e raiva eram as emoções que o impulsionavam.


- Adam... Adam.. - sussurrou ela. - Eu não achei que você se importasse...
- Importasse! - Ele a afastou de si um pouquinho para encará-la.
- Não.
- Bem, está errada.


Classificação:



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...