sexta-feira, 6 de setembro de 2013

Maratona de Banca - Julho: Aconteceu Naquela Noite - Sandra Brown

Gente!
Andei meio afastada do blog e sem tempo nem para ler.. Sabem como é, se acostumando com trabalho novo, ainda. Nem no ônibus, que era onde eu encontrava tempo para ler, consigo manter os olhos abertos. Muitoooooooo Cansada! Atrasei meus livros da Maratona de Banca e isso é imperdoável, mas agora, tô correndo para colocar em dia! Vou postar, agora, o meu livro do mês de Julho. Ainda falta Junho e  Agosto, e claro, Setembro, mas vou me dedicar para tentar postar tudinho ainda este mês, Beijinhos, Lu*.

Maratona de Banca 2013 - Julho

Tema: Sandra Brown
Livro: Aconteceu Naquela Noite

Que eu me lembre, nunca havia lido um livro da Sandra Brown, então, meio que escolhi o livro de Julho na sorte. Gostei da sinopse e não me arrependi. O livro é fofo demais! Com um final, que chega a ser uma surpresa bem agradável.

Título Original:
Tidings of a Great Joy
Copyright by Sandra Brown

Protagonistas:
Taylor MacKensie e Natalie Lavender

Sinopse:

Um pequeno milagre de amor... 

Natalie Lavender é a última mulher do mundo que se deixaria cativar por um sorriso sedutor e uma fala macia. Arquiteta talentosa, ela começa a sentir o sabor do sucesso quando conhece um homem que mudará sua vida para sempre...

Embora Taylor MacKensie seja bonito, charmoso e carismático, Natalie jamais poderia imaginar que sairia de uma festa em companhia dele, nem que, contagiada pela magia de uma garrafa de champanhe, cederia à força do desejo. Ao descobrir, semanas mais tarde, que espera um filho de Taylor, Natalie o convence a casar-se com ela, mesmo que temporariamente. Porém, enquanto ela nutre um forte sentimento de amor e paixão, tudo parece indicar que a principal preocupação de Taylor é proteger sua carreira política em ascensão. Natalie, então, decide manter se distante do homem que conquistou seu coração... até que a vida ensina a ambos uma preciosa lição...




Resenha:

Achei muito doce. Fofo. Adoro livros de casamentos de conveniência, onde vai mostrando a rotina do casal, um se acostumando ao outro, aprendendo a admirar as atitudes do outro. Muito legal. Gostei da mocinha. Forte e decidida. Um pouco insegura, as vezes, mas essa fraqueza é que acaba deixando a personagem mais "humana". Bem, o Taylor é um caso a parte. Um conquistador, que a princípio não me conquistou. Primeiro, pela maneira com que trata Natalie quando ela lhe conta sobre o bebê e depois, na descrição da cena em que eles se conhecem. Tá certo, ele era um conquistador, mas não faz meu tipo esse tipo. Mas aí, depois de casado, Taylor começou a mostrar uma outra faceta. Doce e cativante. Apaixonado, mesmo sem perceber. Adoro isso. Eu super recomendo!

Natalie e Taylor se conhecem numa festa, na véspera de Natal, na casa de amigos em comum. O encontro, casual ao extremo, ocorre na mesa do buffet e na disputa por um camarão! Taylor logo se mostra interessado e Natalie também. Depois de muita conversa e uma carona, ela o convida para o seu apartamento e os dois passam a noite juntos. (Juro, que adoro quando os casais passam a noite juntos, logo no primeiro encontro. Não me perguntem o porquê. hahaha) Semanas depois, Natalie descobre que está grávida e bate a porta de Taylor para lhe contar a novidade. Obviamente, ele não recebe bem a notpicia e como ele é o prefeiro recém-eleito (Já havia mencionado o fato? rs), acha que ela está querendo lhe aplicar algum tipo de golpe, mandada pela oposição e manchar a sua imagem. Uma baboseira deste tipo. Quando cai em si, decide fazer o que é certo e assumir o bebê, porém Natalie quer mais que isso. Ela quer que ele se case com ela. Achei isso o máximo. Ela lhe propor o casamento! Bem, o fato é que eles se casam e Natalie vai provando ser a primeira-dama perfeita, encantando tanto a população quanto seu marido. Situações difíceis farão com que encarem a realidade de que não podem viver, um sem o outro. E o final é fofo e surpreendente. Créditos para Taylor e para Natalie.

Pontos Altos:

Vestindo apenas cueca, se aproximou da cama, meio hesitante. Natalie sentiu a boca secar. A luz indireta projetava sombras eróticas no corpo másculo e quase nu de seu marido.— Poderia me passar um pouco desta pomada? — Taylor lhe entregou um pequeno tubo.— Claro — ela respondeu, disfarçando a excitação que sentia.Taylor se virou de costas e se sentou na beirada da cama.— Onde?— Posso escolher? — ele perguntou, por sobre o ombro.— Sim — ela respondeu com malícia —, mas pense bem antes. Esta pomada é mentolada.Taylor estremeceu.— Nesse caso, comece pelo meu ombro direito.Rindo, Natalie colocou um pouco do creme na palma da mão e depois, ajoelhando-se atrás dele, começou a massagear o local.— Aqui?— Um pouco mais para a direita... aí!Natalie sentiu as mãos tremerem quando apertou o tubo para pegar mais pomada. Para manter o equilíbrio, apoiou as pernas nas laterais das costas de Taylor, não podendo evitar que os bicos dos seios roçassem a pele firme e bronzeada.— Distendeu um músculo?A massagem que deveria ser relaxante estava surtindo o efeito contrário sobre ele. Sua respiração estava ofegante, e os músculos, tensos.— Acho que sim. Quando vou à academia, faço exercícios até me sentir exausto, para que não volte para casa desejando...Natalie retirou as mãos como se a pele dele a estivesse queimando e prendeu a respiração. Logo depois, voltou a massageá-lo.— Taylor?Ele tossiu, para limpar a garganta.— Hum?— Você poderia procurar outra pessoa.— O quê? — Ele virou a cabeça para trás.Natalie não imaginara como seria difícil dizer o que tinha em mente:— Não espero que seja fiel.— O que lhe dá certeza de que sou?A pergunta a deixou atordoada, como se tivesse recebido um golpe.— Eu... eu não sei. Você é?— E só olhar para mim e terá a resposta — ele retrucou. Natalie reprimiu a sensação de felicidade que se apoderou dela, e tentou analisar a situação sobre o ponto de vista masculino.— Vou entender se você procurar outra mulher.— E fizer sexo com ela?Natalie baixou os olhos e assentiu.— Não é tão fácil.— Mas costumava ser.— Não estava casado.— E não está casado agora. Não nesse sentido.— Mas esse é um segredinho nosso, não é mesmo?— Estou certa de que deve haver muitas mulheres que não se importariam com o fato de você ser casado ou não.— Deve haver muitas, sem sombra de dúvida. Mas eu me importo.— Oh, é claro... Devido a sua posição na comunidade. Taylor se levantou do colchão e arrancou o tubo de pomada da mão de Natalie.— Obrigado — agradeceu e saiu do quarto sem olhar para trás.

***

Natalie sorriu para a enfermeira, e depois esticou os braços para segurar a chorosa recém-nascida. Tomando extremo cuidado, sentou-se em uma cadeira próxima.Os flashes começaram a brilhar ao redor de Taylor, mas ele nem percebia. Sua atenção estava focada na esposa, cuja mão delicada, onde aparecia o anel de casamento que lhe dera, segurava a cabeça do bebê.— Sua esposa é corajosa, Taylor. Reconhecendo a voz de Delia Starr, ele assentiu.— Sem dúvida — comentou, orgulhoso. De repente, lembrou-se da aparência adorável de Natalie quando ela entrou em seu escritório para lhe comunicar que estava grávida.Natalie fitava o bebê e, pelo movimento de seus lábios, era possível ver que cantarolava para a criança. Em dado momento, o bebê parou de chorar, e Natalie sorriu de alegria.Fez várias perguntas para a enfermeira, mas não afastou o olhar da garotinha nem por um segundo. Acariciou de leve o rostinho rosado com a ponta dos dedos.Antes de entregar o bebê para a enfermeira, abriu uma das mãozinhas e depositou um beijo na pequena palma.

Classificação:








Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...